andar com os miudos às costas

leva-los ou não quando viajamos é uma boa questão que nos pomos muitas vezes e acaba por ser fácil de decidir que vão. Não que não tenhamos alternativa para os deixar, temos imensas e as melhores, ou que não tenhamos confiança, temos total e dormiria descansadíssima. A grande questão é mesmo o facto de trabalharmos muito e nas férias queremos aproveitar os nossos filhos, porque gostamos de os ter e nem sempre temos o tempo que queríamos.
Para não falar que não levar a nossa tania, que nunca tinha andado de avião, era impensável!

mas como as férias também são nossas há que definir regras de sobrevivência:
- comem o que houver onde houver, normalmente não fazem refeições completas (sopa, prato, fruta). É só uma semana não é grave.
- dormem no carrinho ou onde der, se não levarmos o carrinho temos de estar disponíveis para os carregar já que com 3 anos não andas mais de 1 km.
- bebem muita água.
- levo lenços que servem para mim ou para os tapar se houver mudanças extremas de temperatura. (Safou-os de uma molha desta vez)
- acordar devagar e sair sem correr, eles acordam cedo mas esperam e devagarinho organizamos-nos.
- passam algum tempo no carrinho mas quando dá paramos para que possam brincar. Carrinho de gémeos para idades próximas é óptimo, mas pesa claro!
- temos de estar preparados para acartar, muitos e bons kms a empurrar carrinhos e descer escadas se for caso disso.
- o mais sensível é o avião, não queremos que a viagem dos outros seja um inferno e por isso em voos maiores do que 4 horas tomam um actifed mas não lhes dar as alergias. (Politicamente incorrecto mas pratico)

ah e tal não se vão lembrar, provavelmente não. mas aquela felicidade a cinco já ninguém nos tira.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário