Segunda de manhã

Aquele dia difícil. Aparece-te um deles na cama e só me apetece corre-lo aos pontapés, aquele sentimento amoroso que não se pode dizer mas às vezes temos. Não o fazes obviamente.

Depois o despertador e nem acreditas que já são horas. Pensas que te devias ter deitado mais cedo e dormido mais no fim de semana.
Lá organizas o dia na cabeça e pimbas, relembras-te que a reunião das nove e meia é fora do escritório e começa o caos.

Vestir um que embirra que as cuecas não são do mqueen. Outro com cocó até às orelhas. O golo que mesmo com o abarjour chega à  ferida. Grrrr

Sumo detox para mim e para o zé (desculpa baby mas faz-te bem). Leite e qualquer coisa para o manel.
A tania não da trabalho e vai andando antes de mim.
João sai com o zé que tem terapia.
Arranjar roupa para a ginástica que vou tentar ir ao almoço. Toalhitas que pediram na escola e não tenho.
Fechar o golo lá fora. Dar o antibiótico ao golo que a tania se esqueceu.

O manel decide comer um pote de fruta pelo meio e de repente temos nódoas na barriga. Shit. Não vou mudar, devia.

Finalmente saio eu com o manel. Cintos postos e lá vamos nós. 

Tudo isto e chego às nove e trinta e cinco. Faltou-me um bocadinho assim.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário