Correr para voar

Viemos a correr. Chegámos e no check-in houve magia. O bernardo tinha uma ex-namorada com o nome da minha mãe e não queria acreditar que eu era sua filha. Depois olhou para a Tânia e não sabia onde a encaixar. explicámos. Depois o zé que fez a sua magia habitual. Em mais de menos falaram em voluntariado para ficar em terra porque o voo estava aparentemente em overbooking. 400 euros por cada voluntário e enfiam-nos no avião seguinte, às 8 da noite. Nem piscámos os olhos.. liguei ao João a dizer que afinal ficávamos e só íamos ao jantar, no voo seguinte. Combiamos almoçar com o Lourenço e já tínhamos tudo contente. Íamos pagar o curso só com isso.
Mas de repente a cena complica-se, não dava para anexar o "infant" porque havia um problema com o bilhete. Ninguém sabia o problema. Três guichets depois e de repente já corríamos o risco de perder o avião.  Do céu ao inferno em 20 minutos. Minha mãe sai a correr para tentar o overbooking nós ficámos a reclamar/resolver. Agarrámos o Bernardo do check-in e ele foi o super homem. Lá nos deram via verde de voo. Fomos todos a correr, já passava da hora de sair. Bernardo veio connosco passamos pela segurança e por tudo. Vestir despir, escadas a correr e lá chegámos à porta. O avião lá estava e a minha mãe também. Não houve overbooking viemos todos.
Chegámos à hora prevista.  Amesterdão é espectacular. As malas não quiseram vir, fraldas à conta até ordens seguintes.
Mostrámos a Tânia o que mais gostávamos nas duas horas que tínhamos. Jantámos raviolis num italiano e a noitinha viemos para zandvoort.
Aventuras sem malas são um caos ainda mais sem coisas de crianças mas estamos contentes e com vontade de aprender. Somos um grupinho fixe.
Não vai ser fácil. O horário é durissimo, uma hora a menos que aí.  Pessoas de todo o lado cada um com sua especialidade. Temos muito a aprender e temos de aprender a digerir tudo sem enlouquecer. Às vezes é difícil neste mundo em que não se quer comparar mas vive de comparações. Ainda estamos muito longe de conclusões.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário