Furar o esquema

Ontem depois de um dia enorme lá chegámos. O manel não cabia em si de contente. Um atras do outro a chegar e nem queria acreditar.

Nao sabia que estávamos todos juntos e continuou sem perceber. Disse-lhe que eu tinha ido trabalhar, a tania tinha ido para casa da amiga ninine o mano para casa da carmita. Detesto mentir mas há coisas que não tem idade para perceber.

Na excitação da chegada dei-lhe uma t-shirt da holanda, igual à do pai e do zé que também dei. Delirou. Perguntou pela da tania, porque é que não tinha ela explicou que é rapariga.  Coisa boa este né. "Obrigou todos a vestir" e passeava-se como se andasse de smoking. Dormiu com ela e pediu para o mano também dormir. Deixei porque um dia não são dias e viva a holanda, devia lavar antes mas que se lixe ele estava radiante.

Hoje de manhã acordou a pedir para ir para a escola mostrar a t-shirt, às 6 da manhã apetecia-me bater-lhe. Depois foi ver tv e o golo babou-lhe a barriga. Drama.
Resolvemos o fim de mundo e passou à parte de explicar que tinha de esperar e que para ir à praia não podia levar a holanda. De repente já não queria ir. O melhor amigo não vai à praia porque o pai não deixa e ele queria ficar para lhe mostrar o raio da t-shirt. Os adultos da casa lá combinaram que podia ser e hoje ficou onde ele queria com a alegria de quem faz anos, que na verdade não faz.

Detesto facilitar nas regras do dia-a-dia porque na verdade não são muitas. Se há escola vai-se e veste-se a farda e nos dias de natação não se falta. Mas se eu também passo uns traços contínuos ( para não dizer mais) de vez em quando deixa lá o miúdo faltar um dia a praia e passear o seu orgulho pela escola.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário