Verões de primos

Nas férias há tempo para tudo, há tempo para família. Tempo que devíamos ter todo o ano e achamos sempre que não dá jeito.

E depois nas férias combinamos estar todos juntos meio sem saber se a confusão nos apetecia mas vamos e quando chegamos é magia. Tudo fica delirante. Os primos em êxtase, irmãos a querer fazer tudo o que faziam desde sempre e avós a delirar com isto tudo. 

Cá em casa tipicamente é pretexto para montar churrasco, horas de planeamento, mega jantarada, vinho e o que houver e acaba com guitarrada. 
Estão todos velhos ou distraídos e ninguém sabe as letras, net com eles e tudo se canta. Do pimba ao francês há pano para mangas. É tipo Juke box com músicas a pedido. Quem sabe canta e quem não sabe desafina. 

Nisto os miúdos já foram para a cama. Dormem aos 6 por quarto e é a loucura, adormecer entre conversas é daquelas coisas de que tenho saudades de miúda e agora são eles. 

Amanhã acordam todos cedo a pensar em tudo o que querem brincar. Os preferidos vão alternado durante o dia e o dia passa de aventura em aventura. Fazem-se amigos para a vida neste tempo que têm para gastar, tempo à farta. Os anos que ainda vêm vão ser tão bons ou melhores, comigo foi assim. Posso ficar horas a pensar a lembrar todas as loucuras dos verões em casa da minha avó rosa e vou relembrar vezes sem conta até já não me lembrar de nada.

Verões de primos não são se enterram na areia, ficam para sempre. Hajam muitos muitos anos. 

Saudades dos meus.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário