Filha crescida

Ter uma filha crescida tem que se lhe diga.
Não tem fraldas nem faz birras mas tem desafios igualmente grandes.

A Tânia está nesta fase do entra não entra na faculdade, do escolher do fazer acontecer.
Como pais não queremos impor mas não queremos que se espalhe. Se aos mais novos sabes que qualquer coisa vais lá e fazes por eles aos mais velhos sabes que isso não é uma possibilidade. Dás tudo o que achas que precisa e deixas ir a ver como corre. Mas nem tu sabes com certezas o que precisas nem a outra parte percebe que tem mesmo de correr.

Sabemos que é assim que acabamos por cair tantas vezes no que os nossos pais tantas vezes disseram e não ligamos. Faz parte. Muita sorte temos nós que ouve quase tudo.

Sobre a importância do exame ouviu mas achou que era exagerado. Depois candidatamos-nos a faculdade num misto de ambição e poucas soluções. Acabámos sem grandes resultados. Mas lá percebi que esses se calhar eram o que precisamos. Mais tempo para preparar, tempo para escolher o certo tempo para consolidar bases, tempo para crescer por fora e por dentro.

Não era grande amiga do tempo, tinha pouca paciência para ele quando não passava a correr. Agora acho-o um grande parceiro de vida e quase que o adoro.

Não te preocupes minha Tânia os desafios às vezes assustam mas estamos juntos e juntos somos sempre mais fortes.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário