Semanas que não acabam

Adoro trabalhar e se há dias em que gostava de largar tudo para ter todo o tempo do mundo para eles há muitos outros que tenho a certeza que sou feliz a trabalhar. Ainda assim há semanas tramadas.

Semanas em que as coisas não correm bem e nem sabes bem porquê. Às tantas podias ser mais rigorosa, podias ter escolhido melhor as palavras podias ter ido mais longe mas não foste e do outro lado não estavam mais tolerantes nem tentaram perceber o que às tantas ficou por dizer.

Ninguém se vai chatear contigo porque não fizeste nada de grave e provavelmente se a coisa der para o torto a tua chefe defende-te mas o pior é tu sentires que querias mais e melhor de ti. Sinto isso imensas vezes que queria conseguir tudo impecávelmente sempre e fico mesmo chateada quando não acontece assim. Parece fácil fazer tudo bem e sabes a lição toda mas a verdade é que isso na prática não acontece.

Não damos sempre 200% e mesmo que dessemos não trabalhamos sozinhos. Tenho muita sorte com a minha equipa mas às vezes também os ultrapassa.

É assim no trabalho e é assim em casa. Embora em casa só tu saibas que estás a falhar, tu e ele, e por isso é mais fácil de disfarçar. Prefiro que continue a correr melhor em casa ainda assim, infinitas vezes, se ainda puder usar infinito com esta idade. Mas se falho no trabalho que é mais básico, concerteza falharei aos montes com eles os três e com o João, por muito que os adore. Ao golo falho na ração. Que me desculpem. Um dia vão descobrir que não sou perfeita (os mais pequenos), lembro-me da desilusão que tive quando percebi que a minha mãe era humana, mãe é tipo herói, não bate com humanidade à partida.

A Tânia saberá desde sempre, menos uma desilusão na vida. O João coitado, já imaginava ao que ia.

Chuva lá fora dá em textos mais deprimentes, eu bem disse que queria o sol mais tempo.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário