Últimos feitos

O xavier ainda não faz muitos truques. Pesa na barriga e nas costas e dá pontapés à farta. Ainda me deixa dormir mas já me tira alguma energia. Desenvolvimento suposto para a sua tenra idade.


O zm já diz avó, avô, água, papa, Olá, adeus, mais, a acrescentar a ota (cambalhota) e outros mais banais que não me lembro. Quase quase que anda mas acha que sozinho não sabe, com um aspirador na mão orienta-se. Faz os gestos do Sebastião come tudo tudo e devora bolos em segundos. Sabe muito bem o que quer e luta por isso, às vezes bem que podia ser pior nisso. É exímio a roubar carros, cromos e sapatos ao manel.
Ao fim de semana dorme até as tantas de meter inveja a qualquer outro cá em casa.


O manel está cada dia menos bebé.  Já se veste todo sozinho, até as meias que não conseguia. Sabe os cromos todos que tem que deu e que lhe deram de cor e acorda e adormece a falar nisso. No futebol já se safa e marca golos ao pai. Descreve os truques de judo com todos os pormenores e volta a explicar se não percebermos bem. Sabe algumas letras e lê convictamente os números ao contrário. Sabe escrever o nome, mana, pai e mãe. Pede que lhe falem do D. Afomso Henriques ao pequeno almoço porque estão a falar disso na escola. Tem uma memória incrível e sabe bem os pais que tem. No dia em que lhe disse que era suposto ir de pijama olhou muito sério e disse "tem a certeza mãe? Confirmou com a professora?". Delirou com os anos e diz a toda a gente na rua que já tem quatro. Ainda usa fralda a noite mas diz que a vai dar ao pai natal este ano, o ano passado deu a chucha este não está tão generoso.


A tânia anda de estudo em estudo e às vezes na quarta. Tem trabalhado imenso e mais ainda para melhorar o que lhe vão dizendo. Começou a fazer o crisma porque se quer conhecer melhor e conhecer melhor o amigo lá de cima. Ajuda imenso em casa e em todo o lado. Os miúdos adoram-na e ela a eles, os de dentro e os de fora.


Mãe que é mãe tem de elogiar os feitos se não é feio. Assim escrito ja fica dito e só se lê até onde se quer não ha pinceladas. Mas temos de dizer. Orgulho de mãe

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário