Lista do nunca...

Caríssimos,

Todos nós temos uma lista, mais ou menos secreta, de objectivos ou de acontecimentos que desejamos presenciar ou experimentar na vida, sejam eles descabidos ou não. Eu por exemplo tenho na lista, viajar pela Nova Zelândia ou ser presidente do Belenenses, só para dar dois exemplos.
Pois este fim de semana comecei a fazer uma lista de coisas que não quero viver nem experimentar. Não quero saltar de para-quedas, não quero ver filmes gregos, nem comer ratos crus por exemplo. Mas este domingo tive que riscar já uma coisa da lista. Ou seja no domingo passei por uma situação que estava na minha lista do nunca...

Começou na semana passada, quando a minha grávida mulher me adjudicou explicou simpaticamente que eu deveria levar o nosso filho Manel à festa de natal da natação. (Quem é que se conseguiu lembrar de ter esta ideia?) Portanto, num domingo de manhã de Dezembro, teria que ir para as piscinas do Benfica com algumas crianças e alguns outros coitados  pais olhar para uns miúdos que pensam que sabem nadar, mas que provavelmente nem metade consegue boiar. É nestes momentos que já se pensa que nem no fim de semana um gajo está safo. Fui-me deitar no sábado com uma ligeira ansiedade, mas contente porque iria ter meia hora de qualidade com o meu filho numa piscina olímpica. Assim que fechava os meus olhos para iniciar um repouso bem merecido de fim-de-semana a minha esquecida sempre pertinente esposa lembrou-se de me dizer que tinha posto a minha touca (eu não tenho nem nunca tive uma touca) na mochila do Manel. Não só me disse isso, como acrescentou a ideia de que se calhar não me deixariam entrar na piscina sem um fato de banho de licra, vulgo tanga, vulgo sunga. Suores frios, mornos e quentes se infiltraram pelo meu corpo a dentro e tive um pequenino ataque de pânico. Em toda a minha masculinidade (e algum preconceito), exclamei a palavra "Nunca!" e fui dormir.

Acordei com a sensação de ter tido um pesadelo que se veio a verificar real. Fiquei a tomar o pequeno almoço a olhar para uma touca azul bebé e a pensar na vida enquanto tentava engolir os meus cereais matinais. O que farias Sherlock Holmes? O que farias Indiana Jones? Os meus heróis não me poderiam ajudar nestas minhas questões existenciais....
Peguei no meu fato banho normal até ao joelho, peguei na mochila, no Manel, na Rosa e no ZM e lá fomos em direcção ao Estádio dos lampiões para o que seria certamente um evento natalício e aquático no mínimo épico. O Manel estava entusiasmadissimo. Foi aí que percebi que caso fosse necessário teria que fazer o que fosse possível para que este estado familiar se mantivesse. Mastigava uma pastilha como se estivesse a fumar 5 cigarros ao mesmo tempo quando percebi que estávamos atrasados. A Rosa deixou-nos à porta e foi estacionar. Eu e o Manel sozinhos contra o mundo à porta das piscinas do Benfica. Entramos e foi aí que percebi. A passagem estava tapada por um mini stand com uma senhora a vender cuecas do benfica que supostamente eram fatos de banho. Caiu o Carmo e a Trindade e depois o Carmo outra vez. "Tu queres ver que é hoje"? pensei eu. Já atrasado e sem querer desiludir o meu filho, puxei da carteira e disse "perdido por cem, perdido por mil, dê-me lá uma coisa dessas e não se fala mais nisso". Entrámos no balneário e começámos o contra-relógio do despir e vestir e 3 minutos depois estava um rapaz de 4 anos com um fato banho azul escuro impecável com uma touca a condizer que parecia um mini Michael Phelps com uma pinta descomunal. Ao lado estava eu... Um semi gordo com um fio-dental  uma tanga encarnada com a águia Vitória e o simbolo do benfica, de tamanho M que devia ser um S e uma touca azul bebé a condizer, com cabelo a sair pelos lados, qual pedófilo wannabe. A melhor cena cómica da década e eu como personagem principal. Confortei-me no facto de que me iria misturar com outros pais, numa piscina gigante em que estariam todos em trajes similares. Entramos na zona da piscina e o mundo parou. LITERALMENTE! crianças, pais, assistentes, público, nadadores salvadores e almas, a olharem para o Joãozinho com uma tanga encarnada reluzente e apertada e uma touca azul bebé. Pior... Os outros pais estavam de fato banho normal, até aos joelhos... Morri... Engoli o orgulho e atirei-me para dentro de água para passar os 15 minutos mais esquisitos da minha vida entre 50 criancinhas e seus pais (que sim olhavam para mim e me julgavam!) numa piscina mínima em que se houvesse detector de urina a piscina já estaria de outra cor. O tempo passava mais devagar do que um relógio parado quando percebi que o fio dental que eu usava se colava entre nádegas. Mantive-me dentro de água. Obviamente que passado 5 minutos o Manel diz: "Pai, quero fazer cocó!!"
PORRA! A sério? o dia tem 24 horas, 1440 minutos e é agora que tu queres cagar? Levantei-me, qual alheira humana (descrição da minha mulher), tirei a sunga de entre as nádegas, procurei uma casa de banho e rezei para que tudo acabasse!

Mas pronto, aguentei-me à bronca, fiz-me homenzinho. O meu filho disse-me que não queria que a piscina acabasse, que gostava de mim e tal... pronto, até valeu a pena. Mas assim foi. Já risquei uma coisa da lista do nunca. Façam uma lista e ponham lá este texto e desejem que não vos aconteça.

Haja saúde!

PS - Tenho um fato de banho da moda muita giro, encarnado, perfeito para benfiquistas. Vendo por 5 €

João B. Amado

5 comentários:

  1. Grande João! Já me fartei de rir a imaginar a cena :D :D :D - este boneco não exprime nem metade...!!! Um beijo grande para todos.
    Um conselho: não ponhas mais nada na lista do nunca!!
    Maria DP

    ResponderEliminar
  2. Queremos foto!!! Rosa, dá-me de presente de Natal, please!!!!

    ResponderEliminar
  3. Que espectáculo de pai, parabéns João! Adoro!! Beijinhos, amados!

    ResponderEliminar
  4. Esta lista do nada/nunca é maravilhosa!
    Vou já desfazer a minha em 3, 2, 1...
    Adorei o post escrito pelo pai :)

    ResponderEliminar