Natal à porta

À porta e nas paredes, nas luzes, nas compras, no espírito e já agora no coração.

É difícil se só falar nisso porque "lá vem ela", deixa de ser divertido se não meter doces. Então dou doces e põem mãos à obra, eles e nós. A tânia sabe bem que na vida não é tudo dado, mas mesmo a ela, e principalmente aos outros faz bem dar de nós nem que seja só pouco.

O calendário que era só calendário vira calendário de tarefas com doces. Todos os dias sai um de cada para os três, o zé e mais novo faz menos mas faz o que der. Não cumpre, no dia a seguir fica sem chocolate. Nós seguimos o exemplo sem o chocolate. O mais difícil vai ser arranjar tarefas que dêem para todos mais ou menos na mesma medida. Ideias?

Começa o desafio, quem alinha?


rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário