Vila verde em menos de 24h

O projecto já não é novo mas tem andado fraquinho de implementação. Culpa nossa que andamos perguiçoso-cansados. Mas as sras brasileiras do doman vinham e decidimos ir lá, nem que fosse ouvir um raspanete e entrarmos na linha.

[Dias antes recebi um email da escola a dizer que estava tudo mal da barriga, para termos o cuidado de não os levar doentes que andavam há 3 semanas a tentar acabar com o bicho. Ainda me ri a pensar que estava cheia de sorte, mas o karma não perdoa. Já devia saber!]

Malas aviadas deixamos a Tânia com o manel e fugimos. Filho único por umas horas tinha tudo para ser idílico, e foi. Alguns quilómetros depois começa a cheirar mal, João foste tu, não tu é que foste, não fui nada foste tu, impossível isto vir de um miúdo daquele tamanho. Passou.

Mais uns quilómetros e paramos para almoçar. Sandes e soupa na bomba é o suficiente para nos sentirmos assaltados, fizemos isso e seguimos viagem.

Vinte quilómetros depois um cheio nauseabundo toma conta do carro. saimos logo que possível e era claro que tinhamos um problema em mãos. Mal sabiamos nós a dimensão do bicho. Amorosos sacamos das toalhitas e uma fralda e lá vais tu preparado para não respirar. Ora chegas mais perto e percebes que não respirar não vai resolver, der por onde der vais ter de por a mão na massa, estava todo borrado. Nem body, nem collants, nem calças nem sapatos, nada de salvou. Fonix e agora. Fui buscar reforços à mala, o João pega nele por pinças e lá vamos nós prontos a entrar no restaurante com a bomba atómica. Sai da frente e lá demos com fraldario que por alguma razão sagrada tinha lavatório. Cocó por cima por baixo e pelo meio e ele ria que nem um perdido. João geriu a roupa que tinha camadas extra de nhanha e eu tentava domar a criatura. Minutos terríveis que pareciam horas e em que tudo estava imundo. Suávamos em bica. Vinte minutos depois tínhamos o problema resolvido e víamos-nos como super heróis.  Saímos gloriosos da bomba, com música de filme de fundo dos nossos ouvidos e um cenário de guerra deixado lá atrás. Épico.

Toda esta cena heróica tinha sido ainda mais espetacular se não se tivesse repetida mais 5 vezes essas menos de 24 horas. 5 mudas integrais de roupa e vestido a chinês ficou com o pack completo. À parte disso foi tudo porreiro e estamos no bom caminho.  Mas o cocó ninguém nos tira. Absolutamente arrebatador vila verde nunca mais será a mesma nem os 350 kms que nos separam.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário