Voluntariado

A malta do trabalho organizou e fui com a Tânia. O projecto já não e novo e tem ganho uma enorme dimensão em portugal no último ano. De qualquer maneira nunca tinha lá ido e fiquei impressionada com a organização, dedicação dos voluntários e dimensão.

Entraram quilos de comida que ajudámos a recolher e sairam ainda mais que foram distribuir ou entregar à porta. Incrível pensar que tudo aquilo noutro tempo tinha ido para o lixo.

Na parede está uma lista de famílias que ajudam com o número de adultos e crianças e restrições alimentares. Prepara-se um saco para cada uma delas e o manel lá me explicou a lógica do que é que se punha em cada. Estávamos no fim da linha de montagem e punhamos os pães e bolos. Ias à lista ver e punhas dois pães por adulto e dois por criança, um bolo na mesma proporção mas em tendo crianças se desse punhamos mais um ou dois. Família pequenas e famílias gigantes. Às tantas a tania até disse na brincadeira para eu ver como haviam tantas famílias maiores que a nossa. Não imagino o desespero de não ter nada para dar aos meus filhos para comer.

Dito isto é irritante constatar que é mais fácil fazer voluntariado com quem não conhecemos do qur com os nossos que não tendo fome às vezes precisam de coisas que só nós podemos dar. Há que melhorar esse ponto claramente.

O natal a chegar e eu a pensar nisso. valha-nos a tanga!

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário