em missão

Foste domingo num misto de contente e nervosa, passadas umas horas estavas só delirante. não precisas de dizer ouve-se na voz.
nós ficámos com a promessa de que te íamos buscar a correr se mudasses de ideias.

o manel pergunta por ti a toda a hora, às vezes digo que foste de férias às vezes que foste trabalhar. ele diz que o trabalho dele é na escola [meio indignado por teres de ir trabalhar para longe]. também já lhe disse que foste ajudar velhinhos que estão sozinhos num sitio muito longe, mas essa que é a verdade deixa-o um bocado confuso, depois explicas-lhe melhor.

quando perguntaste se podias o primeiro instinto foi dizer que sim, como dizer que não a uma missão de voluntariado que nos constrói por dentro?! depois pensei nas explicações, na matemática e que já só faltam 3/4 meses. afinal a missão se calhar devia ser outra. precisei de alguns minutos, vários. falei com sr teu pai e sim, vale a pena ir em missão e crescer. depois cheia de força voltas aos estudos [esperemos que essa força não falte ;) ]. era qualquer coisa nessa linha que ontem também diziam no teatro do princepezinho que fomos ver e confesso que como ainda me preocupava a matemática o princepezinho lá me sossegou. umas horas depois volto a pensar que no planeta dele não há contas, nem números e o amor daquela rosa não vai mudar o desta também não muda por ti, já a contas não tenho tanta certeza. enfim, o melhor é não pensar mais nisso.

vai ser bom, já está a ser. estás feliz e aposto que a espalhar isso por essa terra no meio de nada. porta-te bem e volta, não sei quantas mais coisas posso ainda inventar ao manel até chegares.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário