Diário de uma grávida de 8 meses #5

Aquela sensação que pode ser a última noite que dormes bem ou que dormes mal. Se por um lado depois tens de acordar e tratar de toda a parafernália de um bebé por outro voltas a ter uma forma mais normal e toda uma liberdade de movimentos, entretanto perdida em combate.

É só mesmo sensação porque na verdade a noite pode ser igual à de amanhã e de mais um mês. Não está nas nossas mãos nem nunca esteve, estará quanto muito na barriga mas essa não serve de muito quando é para o puxar para fora. Amanhã à noitinha vamos ao médico e é isso que me faz dormir tão bem hoje. Se ele estiver realmente à boca da urna tudo ppde mudar.  Bem sei que de 37 semanas devia querer por tudo que se aguentasse pelo menos mais uma, mas não quero. Estou farta e mais que tudo quero ter o meu rato cá fora. Tipo aquela cena do "mais vale ter um pássaro na mão do que dois a voar", sendo que não tem nada a ver bem sei.

Acho que está tudo pronto mas ainda não me dignei a fazer a mala. A tal sensação de que se despacho tudo da lista o mundo pode acabar, e eu vou estar sentada no sofá só à espera disso porque não tenho mais  lista para tratar. Cenas de pessoa maluca, bem sei. Amanhã trato disso, promise.

Outra das razões para dormir bem é pensar no aeroom que já tenho. O produto mais português que a cerelac, que acaba com todas as cólicas dos pais, só nossas eu sei. Nunca foram muito disso os outros, já a mim fazia-me um bem desgraçado ter a resolução para todos os problemas do mundo em gotas, que é que se pode pedir mais?

E pronto, como nos últimos meses,  esperei pela meia noite de segunda para ver de que tamanho está o bicho esta semana na aplicação. Diz que é do tamanho de uma abóbora de água, raio de coisa. Espera-se até às tantas e vem disto?! Vamos lá ver o que invento ao né que esta não é explicável.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário