Os manos iguais

Nasceu, olhámos para ele roxinho e cheio de porcaria como veio ao mundo e derretidos foi fácil de ver que era a igual ao manel. Feinho como ele, talvez ligeiramente melhor.

Depois limpam-nos e vestem roupa de príncipe e o tema mantém-se: boca grande cabelo estranho, olhos azuis rasgados e pequeno que nem um rato. O mundo vem conhecendo e a opinião é unânime.

Até que veio o próprio do manel e diz orgulhoso "mãe é parecido comigo bebé". Delicioso, cheio de orgulho.

Já em casa fui buscar a malinha de fotografias dele em bebé, mostrei ao manel como eram parecidos e anda feliz. Pede para levar as fotografias para todo o lado para mostrar. Numa dessas manhãs sentou-se ao lado do xavier e mostrou-lhe as fotografias todas, explicou onde eram e as pessoas como se falasse com um amigo. O xavi quinou à terceira mas é delicioso que o manel nem reparou. Mostrou aos avós e tios uma a uma cheio de orgulho.

Não percebe porque é tão pequenino mas diz que é "a coisa mais querida", se se mexe vai a correr por a chucha e pede para lhe pegar.

Meu né a coisa mais querida és tu, e o xavi há de lá chegar, diz que são parecidos.

rosa amado

1 comentário: