Duas semanas intensivas

o ano passado andámos a ver métodos para potenciar o desenvolvimento do zé maria. vimos e desvimos e um ano depois não aplicamos nenhum deles [pelo menos como devíamos].

Sobre o doman decidimos que por muito faça sentido não encaixa nas dinâmicas que temos e perder isso seria pior do que viver sem ele. por isso, até que isso mude, se alguma vez mudar viveremos sem ele, o doman.
depois havia o Feuerstein, o que fomos conhecer à holanda mas na verdade é mesmo de israel. Ora esse parece bom mas tem qualquer coisa que não consigo explicar que não me convence a 100%. A sua aplicação passa por terapias semelhantes às que o zé já tem hoje, com o twist de um terapeuta com truques para "fazer o que quiser de uma criança". o que achei mais interessante de tudo até foi o plano intensivo que têm que implica um mês intensivo de terapias (3 ou 4 dia), das habituais mas com o tal twist. esse mês tem de ser em israel e é caro para xuxu.

ora num misto de pombinhas da catrina que andam de mão em mão e mais vale um que dois a voar, andámos este ano a pensar o que fazer. sabendo ainda mais que ia estar de licença de maternidade e com muita flexibilidade nas mãos as coisas tornavam-se ainda mais divertidas.

ora dois mais dois são quatro menos três sobra um e de repente quando assinava o papel para ir com a escola para a praia realizei que apesar do zm adorar os amigos e professores talvez o melhor fosse eu não gastar aquele dinheiro naquilo, juntava-lhe mais uns valentes trocos e montava um plano intensivo com as terapeutas de cá. ás tantas intensivo por intensivo a coisa podia resultar cá, e eu tirava as teimas.

assim foi, arranjei uma terapeuta que aplica o feuerstein cá, reforcei as outras e durante duas semanas o zm vai ter 2 a 4 horas de terapias por dia. uma sessão de manhã e uma à tarde tudo essencialmente de psicomotricidade, porque de já vou acreditando que isso é o mais importante de tudo. é a base que permite tudo o resto [digo eu que não percebo nada].

segunda 22 começou ontem e quase parece um mês. alimento o mai novo às 6 e picos, reforço a dose às 9 e tal e às 10/11 estamos a começar a primeira dose. ao 12/13 paramos para almoçar, sendo que o xavi é o selvagem do costume e o zé coitado adormece quase sempre pelo caminho. depois vai em braços à cama meia ou uma 1 e siga para a sessão da tarde. no fim passamos a buscar o manel, primos na rua para brincar e caminha que amanhã há mais. eu, o xavi e o zé. os três da vidairada. estou curiosa para ver no que dá isto do intensivo, pode nem dar nada mas fica feito e testado e isso só por si já é muito neste mundo em que vamos escolhendo caminhos. dizem que as crianças têm todas o seu ritmo e temos de aprender a respeitá-lo com paciência, não querer tudo para ontem ou para o tempo dito certo, acredito cada vez mais nisso mas sou de pele e osso e quero o melhor para ele e parece impossível não ter a tentação de o puxar até ao limite.

lá intensivo tem sido. está delirante de passar tanto tempo comigo e eu com ele. estamos os três, embora o xavi continue a delirar especialmente com o facto de eu ser uma vaquinha, mas lá no fundo também deve gostar de estar mais com o zm. quem não gosta?!

rosa amado

1 comentário:

  1. Espero que a terapia intensa dê os seus "frutos", quanto mais não seja para vos aproximar ainda mais ;)! E realmente, quem não gostaria de passar mais tempo com o ZM, ele é um queriduxo, como diria a minha Laura! Beijinhos continuarei por aqui para ver como corre!

    ResponderEliminar