santos de casa não fazem milagres

a coca mandou mensagem a convidar e não hesitei. a vontade de fugir por umas horas era mais que muita e um jantar de anos era tudo o que mais queria. a coca é fixe, vai ser a loucura.

joao está fora, mãe está num fim de semana com amigos e tania em casa a estudar. os do meio dormem fácil e o pequeno xavi é chatinho ao fim da tarde mas depois dorme até às 6 da manhã. adormeço o xavi e deixo todos no silencio do estudo da mana. plano perfeito.

dois a dormir, alimentei o terceiro, quarta alimenta-se sozinha. tudo apostos de filhos. calças apertadas, top fluorescente para não me perder e arranca. pego no porsche e lá vou eu rumo à liberdade.´

trinta e cinco minutos depois e continuo no transito, detesto os santos realizo. raios como é que não me lembrei que eram os santos, a vontade atropelou o calendário e nem mais me lembrei que coca é sto António. parar no parque pareceu-me o mais razoável e por isso meti-me no primeiro, quinze minutos à espera e saí de marcha atrás. estúpida devia ter ido de taxi, se me tivesse lembrado que eram os santos. a fome aperta, raio da dieta, esperar que o restaurante tenha carne grelhada. e depois a malta vai virar jolas para os santos e eu de dieta e de maminhas agarro-me ao bife e já é uma sorte.

mais quinze minutos de transito e quase a perder a paciência liga a tania. aparentemente o xavier não estava tão bem disposto como parecia e berrava como nunca, tinha tentado de tudo, e elá é muito boa naquilo. falei no leite da lata, no copo, no biberão, no aeroom e em tudo.  pediu-me para não voltar. vira, não vira e lá fiquei eu mais um tempinho quase pronta a deixar o carro em 4 piscas no meio da rua. o policia tinha de perceber que era a minha noite, era óbvio que sim. mais 57 voltas e será que a tania conseguiu? ia fazer composições, sobre a Malala e viagens ao espaço. exame na quarta e xavier potencialmente a berrar que nem um doido de imaginar as suas maminhas a curtir. e depois e a minha fome a aumentar, espargos é tudo o que me apetece. aos molhos.

meia volta volver e voltei a casa cheia de santos. tudo em silencio e a tania surpresa de me ver. ainda não foi desta que fugi, mas só saber que tive estes cem minutos de glória foi fixe. não tão fixe como os anos da coca mas para o ano há mais, santos destes e dos outros. e quando a coca fizer anos beberei o suficiente para nem reparar que não gosto dos santos e aproveito uma grande noitada de amigos.

ser mãe também tem disto, mas 3 dias depois já nem te lembras e mesmo que te lembres não custa.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário