Licença de férias

Não é acordar às tantas nem sair com a toalha de baixo do braço sem mais nada. Não é sempre descansativo nem temos muito tempo de silêncio, mas é espetacular...

Acordar uma ou dez vezes conforme a plateia da noite.
Dividir aa torradas da manhã e até o café.
Vestir qualquer coisa e andar descalça.
Aproveitar o bom que é estar de volta a casa da mãe.
Fugir sempre que se pode nem que seja para ir ao supermercado.
Aproveitar sestas coordenadas e dormir tanto que me babo.
Fazer tudo com três à perna, ou não fazer nada.
Pegar em três toalhas e ir, que se lixe vimos a pé podem vir molhados.
Manter as regras que nos trazem sanidade e deixar as outras mais ou menos.
Estarmos uns com os outros com o tempo que se tem. Tratar do que não temos tempo para fazer noutras alturas.
Deitar-me ao sol, deitar-nos a todos menos ao xavi.
Dar mergulhos de mar.
Nunca ter bateria no telefone e viver bem com isso.
Se não houver mais nada há pão com manteiga.
Comer bolas de berlim e gelados mas só de vez em quando porque estão caras.
Levar camisolas caso fique mau tempo.
Nadar de costas e boiar.
Ler um livro se der mas ficar contente só com um artigo de revista.
Adormecer a ver filmes ou beber jolas numa noite estrelada.

Acordar e começar tudo outra vez como se fosse a primeira.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário