Santas férias

Que de santas não têm nada, só o sítio.
São férias com primos. Os primados.
Acordam cedo de excitação e seguem excitados o dia todo.
Aprendem asneiras.
Riem as gargalhadas.
Jogam às cartas, às corridas, às escondidas e a tudo o que é possível inventar.
Compram gomas com 1 euro e sentem-se milionários.
Fazem tudo em grupo. Trocam de camas e gozam com tudo.
Banhos de mar, de balde, de piscinas, de banheira, de tudo. Banho aos molhos e molhos ao banho.
Chamam xixi e cocó a tudo e as princesas vestem-se de cor de rosa.
Às vezes discutem.
Caem para o lado de cansaço. Às vezes fazem birras antes de cair, ao longo da semana cada vez mais.
Deitam-se mais tarde e acordam ainda mais cedo.
Passeios na praia. Pescar peixes e apanhar caranguejo.
Aprender as memórias dos pais e acrescentar as deles.
E depois mais brincadeideiras.
Passam tempo com cada um e passam a conhecê-los a fundo.
Trocam bongos e bolachas.
E choram quando se forem embora.

As melhores férias para eles são estas. E que continuem sempre a ser.  E nós crescidos, nós deviamos ser como eles e deixarmos-nos ir [ não acontece sempre nem às vezes, mas devia].

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário