pontos nos is

deixar o castelo e ir.
seguir a sugestão de alguém sem duvidar muito.
levas saco de cama e uma filha pela mão, é ela que nos leva ali e isso é fixe.
deixar os rapazes com os avós e vais.
lancheira, saco de cama e uma mala. trocas um castelo por um colchão de ginásio cheio de gente sem perceber como.
e paras. paras para pensar e realinhar. paras para decidir e pôr tudo em causa. páras um fim de semana inteiro para sair de ti e pensar em tudo o que queres e ainda tens por fazer.
agradeces tudo o que tens e realizas a sorte imensa. pensas em cada um e como no imediato os podes ajudar a ser mais, pensas como tu podes ser mais.
sais da caixa e de tudo o que te deixa confortável. fazes um auto-exame para perceber onde podes melhorar para ser mais feliz, tomas notas e alinhas estratégias.
estás bem assim na verdade, mas só se vive uma vez o melhor é ir definindo caminhos para não ficar nada importante por fazer.
mais de trezentos jovens contigo e conversamos todos de como chegar mais longe. dos problemas actuais, das histórias antigas, das nossas vidas. jovens como eles e adultos como nós.
pessoas com vidas totalmente diferentes, de sítios diferentes.
worshops, palestras, discussões e opiniões. verdades.

e todos juntos no silencio acendemos velas e rezamos. 
pedimos por tudo isso. por mais, por menos, por tudo e por nada. agradecemos. e vais sendo iluminado, mais ou menos encadeado.

recarregas baterias e sais organizado. mais pronto para seguir e mais orientado.

vale a pena arriscar a ir sem pensar muito. vale a pena parar para definir estratégias. vale a pena quase tudo para a alma não ser pequena.

obrigada madalena pelo convite. obrigada aos jesuitas pela aventura. saí de lá um bocadinho mais amada, obrigada.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário