El natal de los Amados - visão do pai joka

Maria de Belém! Não estou a falar da Mãe de Jesus. Também não estou a falar da candidata  presidencial. Maria de Belém é o mais recente membro de Los Amados. É uma cadela labrador e chegou lá a casa na manhã de 24 e marcou o arranque das festividades natalícias. Éramos portanto 7 a passear pela aventura de 4 dias repletos de natal, comida, bebida, presentes e muita alegria...

Dia 24 começa com pequeno almoço e troca de presentes entre los amados. A Maria de Belém tornou-se no centro das atenções e foi bom demais ver a felicidade dos miúdos... O Xavi foi lavado em lambidelas e não precisa de tomar banho no próximo mês. O Zé foge e grita com a cadela que a tentar ser querida manda-o sempre ao chão. O Manel já ficou amigo dela e a Tânia trata da responsabilidade com muita seriedade.
A seguir vem o almoço em casa do chef Tonas, pai da Rosinha. Leitão divinal, vinhos impec e troca de presentes. Conseguimos tirar uma foto todos juntos, apesar duma ou duas ausências. Já ligeiramente cansado, ainda não tinha passado um oitavo do nosso natal e já tinha engordado 3 quilos. A seguir vinha o jantar dos Castros. Nesta hora já precisava duma sesta, duma hora na casa de banho e umas quantas águas das pedras. Começa o jantar, engordo mais 3 quilos e penso que preciso de me deitar mais cedo. Infelizmente chega uma triste noticia de família que nos muda os planos.

Dia 25. É Natal. Alvorada às 7 horas. Vamos à missa a Santarém às 9h por força das circunstâncias. Pensamos na vida. No nascer, no desaparecer e tudo o que fazemos pelo meio. Não é fácil, mas infelizmente já sabemos que a vida não é fácil..... Vamos para o próximo almoço e já me sinto cheio, mas um bacalhau de primeira qualidade não se recusa.... nada que uma boa sobremesa, uma coca-cola, um café e um ligeiro largar de gases na varanda não resolva... Presentes espectaculares, trocas de fraldas, sestas dos miúdos, passeio da cadela e depois a verdadeira tradição natalícia: As mulheres vão ver a "Música no coração" e os homens vão jogar poker. Enquanto pequenas criancinhas austríacas vão cantando coisas fixes eu vou ganhando jogada a jogada e penso na minha primeira grande vitória nesta tradição tão bonita... Tenho 45 €uros em fichas. Última jogada, vai tudo a jogo com todo o dinheiro em jogo, mais de 60 €uros. Tenho um jogo fraquinho, por isso não arrisco. Saio vencedor, mas percebo que afinal ganhava se me mantivesse em jogo. Ganhei 35 €uros quando podia ter ganho 110. Mas pronto... Natal é assim, para dividir tudo entre todos. Pelo meio vai-se comendo e bebendo... Acorda-se os miúdos, dá-se papas, trocam-se fraldas e vamos para a próxima paragens. Jantar com a familia da minha mãe. Somos só mais de 50.. A partir dos 50 não se conta... 
O Manel estreia-se com brio no teatro de natal. Trocam-se presentes, fraldas, come-se, bebe-se. Fala-se do Costa, do Banif e da Maria de Belém (as 3). joga-se futebol na noite. Deitam-se míudos, ceia-se e vai-se dormir.

Dia 26. Ainda é Natal. Manhã com a família. Almoço que dura todo um dia com os Amados (los amados, o rei Amado, os amados da parede e os amados de belém).... Come-se. Trocam-se presentes, fraldas, piadas e muito humor e amor... Somos 18. Somos Amados. Os primos são os primados, e adoram-se. É uma felicidade. Almoça-se, bebe-se vinhos espanhoís, vai-se à casa de banho. Sinto-me cheio. Já devo ter engordado 10 quilos. Sestas, lanches, corridas, músicas, piano e guitarra. Uma maravilha perfeita ou uma perfeição maravilhosa, isto do natal em familia... Vai-se para a cama cedo. O vento é tal que não nos deixa dormir. 

Dia 27. Último dia dos festejos. Sinto-me deveras cheio, mas ao mesmo tempo com fome. Almoço com todos os Garcias com vinho do melhor, e cabrito. Cabrito!! (estou-me a babar enquanto escrevo).
Devo estar perto dos 100 kg. Trocam-se presentes, fraldas, sestas, sobremesas. O natal já são 4 dias... 

Milhares de presentes, milhares de calorias, milhares de emoções, de olhares, de cheiros, de saudades de pensamentos, de coisas e de cenas, de tudo e de nada.

É natal, é bom mas acabou... 

João B. Amado

Sem comentários:

Enviar um comentário