Maria de Belém

Maria de Belém, a cadela. Belém para os amigos. Nada de conotações politicas simplesmente tinha de ser Belém e se é para ser assim então acrescentamos-lhe uma lady mary antes.

E foi isto, 9 meses depois decidimos que estava na altura de voltar à loucura do cão outra vez. Não apetecia nada, nada mesmo. Estávamos tão bem com o caos organizado só nosso sem quatro patas no caminho, mas ao mesmo tempo saber que dá um trabalhão mas é óptimo para eles. E o manel dia sim dia não chorava de saudades do golo. Muitos avanços e recuos e a lista de presentes de natal foi o melhor pretexto. Dava para os 4 e para todos eles ia ser espectacular, e assim foi.

na manhã de dia 24 o pai natal bateu à porta, eles estavam a acordar a tania e por isso não foram logo conta o manel. depois a mãe disse que devia ter sido o pai natal e o manel ficou tão nervoso que tremia e não queria abrir a porta. mandou o zé, claro. o zé lá foi todo despachado e quando abre a porta entra um cão por ali a dentro. excitação total. zé ria e fugia dela, manel estava incrédulo, tania de repente acordou mesmo e só perguntava se era mesmo deles e xavi tomou um banho de lambidelas logo ali. vinha com uma carta, dizia que o menino Jesus gostava muito deles e por isso tinha mandado um cão. Que se chama Maria de Belém e que foi escolhido com o golo e avó mana (graus muito diferentes de importância mas os dois mais importantes do céu deles). estava de queixo caido o manel. "não acredito que adivinhou mesmo que era o que eu queria, mesmo sem escrever".

passados uns segundos perguntou quando é que ela ia para o céu, mórbido mas engraçado coitado do nezito está traumatizado. todo o material indispensável, livro de instruções e têm um cão novo.

a tanica tem levado a responsabilidade à risca e não se largam. o manel brinca com ela como brincava com o golo, o zé partilha comida e provoca tudo o que pode e o xavi lambe e é lambido (remédio santo para o rabo assado que tinha desde que nasceu quase!!).

no processo de decisão pensámos num porco dos mini. Que podíamos pintar com desenhos e tintas boas para a pele. Seria o pastel e tratado que nem um rei. Mas depois se guinchava estávamos tramados, ou se comia que nem um doido e de mini passava a porco de matança seria mais difícil de explicar ao manel que tinha comido o amigo e mano porco. Depois mais um golo, mas para loucura chegou um. E nisto de pensar o que fazer ofereceram-nos este que nem o da scotex. Cadela para ser mais calma e não querer andar praí a passear. Aparentemente aprendeu bem com o golo e gosta de voar pela varanda atrás da tanica, outra que não gosta de ficar sozinha [mas esta aparentemente tem asas porque não se magoou]. Medo.

Bem vinda Maria de Belém!

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário