Problema de lingerie

Carlos o empreiteiro liga e diz-me que temos um problema de lingerie. Ele que é um homem sério e de poucos sorrisos quase se desmanchou afinal a verdade é que nós temos um estendal de cuecas na sala. Um problema de lingerie.

Ora voltando 7 anos atrás, jovens apaixonados e sem guita lá estávamos nós numa casa nova e prontos para começar a vida. Sofás praqui, candeeiros e mesas para aculá, noves fora nada e não tínhamos nada para pôr nas paredes excepto o quadro espetacular de uma pintora promessa que nos foi oferecido pelos padrinhos. Esse já lá estava pregadinho em lugar de destaque mas faltavam só as outras 6 paredes. A minha rica sogra, um génio na ciência de encontrar soluções emoldurou-nos o que de precioso tínhamos: desenhos nossos em criança e desenhos feitos para nós no casamento e no pedido. Perfect. Outros de umas tias velhotas jeitosas, uma rosa feita pela avó do João e já só sobrava a parede do sofá. Vasculhei as lojas de decoração mas ao mesmo tempo que tínhamos capacidade de comprar não me apetecia ter na sala um quadro igual a mais mil.

Então achei que o melhor era assumir a cena, eu e o um site que encontrei que vendia cuecas de vinil. Mais precisamente um estendal. Espetacular era mesmo aquilo só tinha de convencer o joka. Técnica que tenho aperfeiçoado ao longo dos anos mas que na altura ainda era meio rústica. Negociações para aqui r para ali e ficou trocado cuecas na parede e ele tinha direito a pendurar as guitarras, lançar a carta da tv no quarto e vetar as cuecas no prazo de um mês.

uhhhuuuuu dias depois tínhamos o estendal montado. Central na sala este estendal tem crescido connosco e sido palco para tudo o que se vai passando.

Agora, sete anos depois e de obras para o quarto das pestes chovia em casa. Cenário que toda a gente adora, nós também. Ligar ao Carlos e Carlos resolve, impec mas no fim de tudo é preciso pintar as paredes. Todos de acordo até que me liga o Carlos com o tal problema de lingerie. De partir o coco a rir não há dúvida o homem mais sério do mundo a dizer-me aquilo com um ar pseudo sério foi demais. Mas minutoa depois realizas vou ficar sem cuecas??

O site promissor que vendia faliu e  agora malta? Abdico delas para sempre ou viro o mundo para as ter de volta?

Às tantas cuecas na parede já não e coisa de crescidos e não são assim tão giras mas para já parece-me o fim do mundo em cuecas.

rosa amado

2 comentários:

  1. Respostas
    1. estamos a perder território bites... só eu e tu é que votamos nelas... tou bem tramada com esta gente!

      Eliminar