E tu? O que farias?

Nunca vais saber o que farias sem passar por isso. Nunca vais perceber o que se sente se não sentires, mas não faz mal pensar no que farias. como seria.


Não sei bem o que eu diria que faria antes de ter passado por isso mas sei o que digo às muitas pessoas que vão falando comigo e que passam por isso.


Digo que não se preocupem que vai correr tudo bem, digo que as probabilidades são pequenas e que não vai acontecer. Digo que é assustador e eu sei mas que tentem distrair-se e não estar sempre a pensar nisso enquanto não vem o resultado. Digo que depois for positivo falamos mas para já tentem ter calma, procurem informação e sejam amigos um do outro.


E o tempo passa e na maior parte dos casos os resultados vêm negativos e nessa altura fico genuinamente contente por eles e eles ficam aliviados. Aproveitam melhor a gravidez depois disso.

Também ficaria genuinamente contente se o resultado fosse positivo, não porque sou sádica ou porque lhes desejo mal mas porque sei que eles tal como nós ião aprender e sentir que afinal o que era assustador é só espectacular. É assustador também ás vezes (muitas) mas na perspectiva da montanha russa de quem sobe a alta velocidade e depois lá em cima fica meio nervosa na descida. Não é uma comparação linear mas é exactamente o que me vem à cabeça e a sensação é essa. é das coisas que valem a pena na vida.


Não gosto mais nem menos deste filho do que dos outros, nem quero mais nem menos para ele do que para os outros e isso eu só sei agora porque o tenho. É meu e eu adoro. Não dá para explicar a quem tá de fora, como não dá para explicar a angústia de esperar pelo resultado.


Por isso não sei o que diria que faria se não soubesse o que era mas sei hoje o que não tinha duvidas que faria e fiz.

E tu? O que farias?



[não sei o que fez a sra do filme nem sei se quero saber. não condeno nenhuma decisão mas tenho a opinião vivida de que quem decide não avançar terá para sempre um buraco gigante difícil de ocupar. talvez esteja errada. às vezes cruzo-me com pessoas na rua que ficam de lágrimas nos olhos a olhar para o zé, uma tristeza gigante dentro deles. perguntam se podem dar um beijinho e no fim dizem que de certeza que vai ser muito feliz. meio descabido sendo que não nos conhecemos e eles não sabem que isso não é uma preocupação que tenho mas percebo que vem de alguma coisa deles e não nada meu ou nosso]


rosa amado

1 comentário:

  1. Rosa eu sei bem o que faria...seguiria em frente com a gravidez!
    Estive num impasse desses quando na eco das 12 semanas da gravidez gemelar um dos bebés tinha uma TNL aumentada. Existia a presença do osso no nariz, todos os restantes parâmetros, incluindo os batimentos cardíacos, estavam normais...a diretora do serviço de ecografia obstétrica do Sta Maria dizia q achava ser um bebé perfeitamente saudável mas considerava possível ser necessário fazer uma amniocentese!
    Entrei em pânico...amnio em gravidez gemelar, ser picada em cada uma das bolsas, correr o risco de perder um ou os dois bebés, qdo tinha um descolamento de placenta...estava fora de questão! E a trisomia 21 não era incompatível com a vida...fiz uma eco no particular para despiste, sem dar a conhecer ao OB a minha dúvida e p ele estava tudo bem! O rastreio veio negativo embora estivesse no limite mas eu recusei a amniocentese...no fim estava tudo bem com as minhas bebés mas tenho a certeza que caso uma fosse portadora do síndrome teria vindo a este mundo de malucos e seria tão amada como as irmãs!

    ResponderEliminar