amigos da vida ou amigos pra vida. do bons e do melhor que a vida tem

Diz um artigo que aí anda que aos 25 anos vamos no auge da quantidade de amizades e que depois vamos perdendo isso ao longo da vida. Li e fiquei a pensar.

É verdade, muitos dos amigos que tinha ao 25 anos não são amigos tão presentes na vida hoje. Antes dos 25 talvez tivesse ainda mais amigos ou que sei hoje eram até mais conhecidos talvez. Mas tinha muitos amigos dos bons, dos que aturavam dramas, sustentavam decisões, estavam prontos para festas, para tardes de nada, férias juntos e bolachas com Filadélfia de madrugada.

Depois fomos seguindo sem nos zangarmos mas simplesmente seguindo sem falarmos tanto ou tantas vezes. Fui para fora, conheci mais malta fixe. Uns para a vida outros para aquela altura da vida, a um deles até vamos ao casamento este ano e não fosse os kms que nos separam estávamos todos juntos mais vezes. Depois moçambique e mais amigos notáveis, mais tempos excecionais e experiencias irrepetíveis com eles. Vou-me lembrar sempre deles e sempre que surgir oportunidade estaremos juntos, porque fomos muito amigos, agora hibernados mas amigos.

E voltamos aos amigos de sempre. Uns viram madrinhas e padrinhos de casamento, outros estamos menos. Hoje às tantas não seriam os mesmos mas não são menos. Surgem mais do lado do inimigo, alguns mesmo bons. Outros amigos de amigos e parecendo que não agora são tanto ou mais que os originais.

Um dos grupos fortíssimos que tenho hoje surge dum dia em que liguei à madalena a cravar-me para o jantar que ela tinha nesse dia. O João tinha de estudar e eu cravei-me. Fui e foi uma animação, repetimos 15 dias depois e uma vez por mês desde então. Voltamos a Montargil a este fim de semana e só tenho pena que não tivessem estado presentes no nosso casamento. Mas fazemos a festa mais vezes.

Outra amigona também apareceu tipo pop-up na licença do manel. Ela tava lá, eu também, filhos da mesma idade e abordagem à vida alinhada. Começamos com lanches e maminhas de fora e acabamos com conversa obrigatória pelo menos semanal. Percebe o que digo e não vai com falinhas mansas, é um exemplão de vida para mim e mesmo sem saber inspira-me para xuxu. Já lhe disse mas não sei se ela acredita quanto é mesmo verdade.

E das que de repente surgem no trabalho. ainda neste ultimo ano nasceu uma, eu trabalho no 2º e ela no 3º piso. Amiga de amiga no meio do trabalho o melhor é combinarmos almoçar para desanuviar. Virou moda e almoçamos quase todos os dias, somos amigas mesmo. Das de verdade. Preocupo-me com coisas dela e vibro com emoções, alinha nas minhas maluquices e tem mais em cima dessas para me desencaminhar. E até já escreve textos sobre coisas nas conversas dizemos.

Dito isto não sei se acredito nisto dos menos amigos nem dos de menos qualidade. 


Venham amigos mais e mais que vêm sempre a tempo, é do melhor que a vida tem.


rosa amado

1 comentário:

  1. Os amigos! Tenho tanto para dizer sobre os amigos....foi uma das coisas melhor que a vida me deu! Sem eles a minha vida não teria sido a mesma coisa. Os amigos da adolescência e os amigos de hoje. Padrinhos de casamento, padrinhos dos filhos, etc. São poucos mas tão bons! Estão lá sempre para o que der e vier. Para os copos, para as noitadas, para os dias menos bons. Dou graças a Deus pêlos amigos que tenho. Ah, e não me esqueço de dizer-lhes o quanto gosto deles e como são importantes na minha vida.
    Ricardo Sabrosa

    ResponderEliminar