como é que o pai sabe? O pai não é uma mãe...




Caríssimos,

O meu primo neo-zelandês Tiagão relatou esta frase ("como é que o pai sabe? O pai não é uma mãe...") vinda do seu filho e eu revi-me nela instantaneamente. Mãe é Mãe e há coisas que não dá para pai fazer ou saber. É por isso que o meu inicio de semana foi caótico, psicologicamente e fisicamente.

A mãe dos meus filhos, tinha compromissos profissionais que a retiravam dos seus pelouros familiares, durante dois jantares, duas noites e pior, duas manhãs. Só isto devia assustar as pessoas do divórcio. Pensar que se pode ficar sozinho a gerir isto tudo, de ser mãe e pai, é de loucos. Não esquecer da Maria de Belém que voltou de férias mais calminha, mas com o intestino mais feliz por se exprimir, por dentro, por fora, em qualquer lado. Uma poeta intestinal vá...

Os jantares já vai em modo cantina, prato azul do Belenenses para o macho manel e o resto com o que tiver lavado. Cenas comestíveis, micro-ondas e siga. Gelado de sobremesa (meu aperitivo) e tudo ver a patrulha pata. Passear a Belém, hora da cama, dentes, biberon, água (bebem litros os sacanas) e tá feito.

Noites é mais complicado, o choro dos ataques de fúria do mai novo, os pesadelos do mai velho e a sede do do meio funcionam em histeria tipo dominó e parece que se pega tipo virus pelo ar.

Manhãs é a saga da roupa, perceber os tamanhos, acertar os botões não esquecer das cuecas, tirar ramelas, pentear com a mão, iogurtes, bolachas e fruta de peq almoço. Fazer tudo em menos duma hora é um sucesso para mim. Passear a Belém...Levar à escola, um ao colo, outro às cavalitas e na esperança que o mais velho fique agarrado à moldura humana, tipo tetris andante quando sabes que não vais passar ao próximo nível.

Depois vai-se para o trabalho relaxar. Quando segunda de manhã se queixam de voltar ao trabalho, eu relaxo sentado a beber o meu café. Quando sexta à tarde, se está em modo fim de semana, eu fico cansado só de pensar.

Não trocava nada disto por nada neste mundo. Mas ser mãe, não sou lá muito boa. Prefiro ser o pai que os filhos pensam que sabe tudo e que resolve cenas. Parabéns às mães por tudo o que fazem.
"como é que o pai sabe? o pai não é uma mãe" . Toda a razão do mundo..

E tenho dito...

Joka Serpentina

João B. Amado

2 comentários:

  1. Sou mãe de 3 e é tal e qual... venho para o trabalho descansar da azáfama familiar :)!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar