status de setembro

férias de sonho ainda que com costas desfeitas e roupa constantemente cheia de chocolate de gelados alheios. e sem saber bem como acabam em malhãns atropeladas em toda uma nova rotina por definir.

aterras no trabalho primeiro e na escola depois. escola é o momento glorioso do mês, consegui-los limpos e equipados de mochila às costas no dia certo à hora exacta é digno de taça nas primeiras semanas. e depois sair quase que em passo de dança. uma alegria imensa em largar por momentos o peso da responsabilidade de educar um filho. [mesmo que ele fique a chorar por um momentos, se souberes que está em boas mãos, tas na mesma a dançar de festejo].

o trabalho intensifica-se e as actividades extra curriculares multiplicam-se. 

quase nem dá tempo para pensar, nem escrever. no mês de setembro sobrevive-se.

até que chega o outono [como assim já estamos no outono] e as coisas aparentemente estão mais calmas. e de repente sinto uma necessidade louca de perceber se está mesmo a correr bem o que começou meio a correr, a vontade dos largar à partida foi tão necessária que agora preciso só de saber se estão bem. vejo que sim mas nunca é demais perguntar à professora do manel se é normal que de repente ele escreva em espelho, perguntar à malta do zé o que acham do novo tagarela e se ele tá bem quando não estamos. dizem-me que sim dos dois. efeitos das férias no espelho e no discurso, zé não ainda fala como devia mas já conjuga muito melhor palavras e diz muito mais coisas. continuamos ansiosamente à espera que diga tudo o que lhe vai na alma, tou certa que será delicioso.

do xavier e da tanica vamos sabendo melhor, ou achamos que sim, um deles porque a professora é tão amiga que manda fotos e mensagens ao longo do dia e outra porque já fala e conseguimos perceber pelo discurso estruturado. 

a belém, essa levou as aulas muito a sério e nas férias aparentemente perceber que ser uma lady era muito mais fixe do que ser uma javardola. ainda temos temas de etiqueta a rever mas estamos no bom caminho.

tudo orientado. sobrevivemos ao mês de setembro, vem agora o melhor, fazer anos e, bolos à parte que detesto, que me encham de presentes que eu mereço. ahaha

[Tudo isto escrito à moda caótica de setembro]

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário