A vida é uma máquina de lavar a roupa

Quando compras uma máquina de lavar a roupa, tudo corre bem durante uns tempo. Aquilo anda à volta, faz pouco barulho, a roupa sai de lá limpinha e agradeces à tecnologia que não precisas dum tanque, dum sabão azul e força de braços. Como na vida, as coisas vão correndo e funcionando assim como se vai acertando numa monótona mas saudável rotina.

Passado uns anos, entope uma vez ou outra, faz um bocadinho de barulho, mas carregas nuns botões e mexes nuns fios e aquilo volta ao normal e sentes-te muito macho porque arranjaste cenas e sentes que tudo dependo do teu trabalho intenso. Como na vida, vão acontecendo alguns percalços, mas com uma discussão ou outra, uma ideia ou iniciativa e resolves os berbicachos do dia a dia.

Depois, há um certo dia, em que a máquina começa a avisar que nada está bem. Um erro F18, depois um F19, a porta que bloqueia, uma inundação na cozinha, e dás por ti deitado numa poça em casa, a pedir um rim novo e a ficares com a mão presa no filtro que nem sabias onde estava. Pedes ajuda profissional porque já não consegues fingir que sabes arranjar a coisa, só que custa o preço duma máquina nova e não te garantem que fica a funcionar. Como na vida, nada corre como planeado e quando pensas que já passaste por tudo, lá vem mais um problema e que vais precisar de ajuda profissional para resolver.

A vida é assim, resolves e andas para a frente, apanhas as pedras e fazes um castelo como diz o outro.

O problema desses poetas é que não tinham 6 pessoas de caganeira na mesma casa, roupa de uma semana por lavar, uma cadela que larga mais pelo do que tem, o que é impossível mas acontece, e uma mistura de necessidades humanas divididas por 6 pessoas todas diferentes e com feitios diferentes e reivindicações diferentes e coisas que te fazem querer fugir e voltar uma semana depois. Uns acordam às 6, outros as 7 e outros às 8. Uns têm fralda, outros não têm mas deviam ter. Uns escolhem roupa outros estão a roubar comida. Uma epopeia romântica mas dantesca que é a vida familiar.

Foi então que descobri as lavandarias automáticas. Tem wi-fi gratuito, conversa de bairro que tanto gosto, café ao lado, uma mesa para trabalhar, e uma paz que poucas pessoas percebem. Como na vida, há que saber que algumas vezes, em vez de enfrentar um problema, tem que arranjar uma razão para ir dar uma volta e arejar.

As pessoas pensam que os electrodomésticas são maquinas impessoais, mas se olharmos bem são lições de vida. E neste momento a minha vida é uma máquina de lavar a roupa.

João B. Amado

Sem comentários:

Enviar um comentário