gostava que fosse assim para sempre

eu sei que tens trissomia, sei que tivemos de ir aos médicos de tudo, sei que olham para ti a toda a hora, sei que vais demorar mais tempo a aprender, sei que me perguntam o que fazes e fico meio com vergonha de saber que não fazes tudo. apesar disso ainda não acredito que és diferente. sinto o mesmo que devia sentir, acho-te lindo como os outros, fazes gracinhas e sabes o que queres, comes de tudo, detestas pedaços no iogurte, fazes birras, zango-me exactamente da mesma maneira e não tenho pena.

gostava que fosse assim para sempre.
sei que se calhar isso vai mudar, porque hás de demorar mais tempo e e eu sou pouco paciente e nessa altura isso vai pesar. sei que para os outros nem sempre é assim e eles vão lembrar-me disso. sei que na altura que tiveres de aprender coisas importantes pode ser diferente. sei que quando preencho coisas de subsídios e procuro terapias de alguma maneira sei que é diferente mas de outra penso que é só uma cena tua como podia ser se fosses daltónico por exemplo.

depois como em tudo há exemplos bons e maus e eu agarro-me sempre aos melhores, e esses são tão normais como eu imagino a tua vida.
se calhar é porque sou mãe, se calhar é porque és meu mas para mim és mais um deles.

aqui fica mais um óptimo exemplo.


rosa amado

1 comentário: