férias de malão

quatro para ser mais precisa.

uma nossa, uma do manel e o zé, uma da tania e uma do xavi. sem casa andamos a rodar as casas dos avós que são três. encaixamos onde der e normalmente transportamos caos. somos muitos.

Começámos com o avô zé, 15 dias de guarida e onde temos acampamento montado. depois uma semana de avô miguel com mais nove primos e tios. depois avô zé de volta. depois voltámos ao avô miguel já com o pai a trabalhar e os mesmos nove à mistura. fim de semana grande no algarve com o avô tonas que pôs o pé na areia a primeira vez o verão todo. e lá voltámos de malão para casa do avô zé.

o que entra e sai das malas é o caos, o que fica por onde passamos talvez seja igual. aproveitam tudo o que cada sitio tem para lhes dar mas essencialmente as pessoas. gastamos tempo com cada uma delas e quando parece só caótico fazer mais uma mala lembraste que é a única altura do ano que dá para isso, para perdermos tempo uns com os outros sem olhar para o relógio. e depois fugimos para outras paragens para descansarem de nós e terem saudades. e voltamos.

a estabilidade deles somos nós e já não se alteram com tantas malas. estamos todos juntos neste malão e se as obras são a desculpa aproveitamos bem o verão. dormem ao molho e cabemos onde houver lugar. todos num quarto, em dois ou em três, temos muita sorte não nos podemos queixar, nunca falta lugar. o zé dorme com o né, o xavi connosco e a tê conforme o que ainda há. tem estado mais fora e agora até dorme em tenda mas aposto que não se queixa. malas pequenas só com o essencial e fomos.

era assim quando éramos novos também, meses de férias com avós tios e primos. histórias para todo o ano. paciência de santos dos avós e pais com tempo para a loucura. mesas gigantes todos os dias ao jantar e conversas sem fim.

para a semana acaba o malão. voltamos à cama de cada um, a cada colchão. acabam as obras e teremos o nosso castelo de volta. apetece claro, imenso, mas vamos ter saudades desta ligeireza o resto do ano. este privilégio que temos de ter tantos e tão bons avós. levamos mais um bocado de cada um.

rosa amado

Sem comentários:

Enviar um comentário