Birra do dia da criança

A criança não sou eu mas eu sou a que está de birra.

Começam a manhã a falar em presentes quando há dias que decidirmos não lhes dar neste dia. Têm brinquedos a mais e são tantos mais que dos que recebem já não lhes damos todos e eles já sabem. Quando são muitos guardamos para dar a outros nos anos. 
[Quando alguém faz anos vão buscar e escolhem para o amigo. Pode acontecer, como já aconteceu, eles darem ao amigo e dizerem que foi o que receberam do outro amigo. E aí procuramos um buraco para nos escondermos, mas mantemos firmes os princípios com que os queremos educar: saber dar valor]

Ele continuava a perguntar por presentes e eu, cheia de sono, tentava raciocinar argumentos lógicos para desfazer o sentido. Decidi então que como prémio não iam a natação (detestam) e orgulhosa não mandei mochilas como se isso fosse um presentão. No irracional da birra penso que tantas crianças lutam pelo básico e por isso existe o dia, as minhas desperdiçam-no: shame on me. Não dava já para voltar atrás mas aumentou a fúria.

E vim no carro a remoer entre o que acho certo fazer e o que a sociedade nos impõe decidir. Eu sei que quem manda somos nós mas também me custa vê-los chateados "porque todos os meninos da aula tiveram menos eu."

"mas a mãe também recebeu um presente no dia da mãe", damn it ele tem um ponto. mas eu também.

Não sei ainda como vai ser e para lhe acalmar a tristeza disse-lhe que o dia ainda não tinha chegado ao fim. E não chegou. Tirei a tarde para tratar de mudanças mas quero guardar umas horas para fazermos qualquer coisa gira de crianças que passe mais por brincar e rirmo-nos juntos e menos por mais um embrulho de laços.

Ideias? [gostava duma qualquer feira popular]



rosa amado

1 comentário:

  1. Não sei se fica fora de mão mas em frente á clínica Joaquim Chaves miraflores está montada uma mini feira popular com carrosséis para os miúdos.... ou então outra sugestão um mergulho na Praia ao final do dia e uma grande pizza para o jantar?! Bjnhs

    ResponderEliminar